A Origem
Associação Projecto IPSIIS

A Associação Projecto IPSIIS foi a evolução natural do anterior "Projecto IPSIIS", sendo actualmentalmente uma associação de pleno direito com o propósito de :

- estabelecer protocolos de colaboração com outras entidades oficiais que se distinguem pela recolha, estudo e preservação do património arqueológico e cultural português;
- contribuir de modo positivo com outras entidades e estudiosos de modo a possibilitar uma melhor compreenção do património arqueológico e cultural na área geográfica de Portimão e envolventes.


O que foi o Projecto IPSIIS ?

No Ano de 2000, foi dado início a um projecto totalmente inédito no quadro da arqueologia portuguesa, consistindo numa tentativa de dar uma resposta adequada a dois desafios:

1º - Tentar salvar o maior número de artefactos que têm vindo a ser arrojados e dispersos nas praias e depósitos de dragados, adjacentes ao rio Arade e à Ria de Alvor, em resultado das sucessivas dragagens realizadas nos seus estuários;

2º - Tentar aproveitar as sinergias resultantes da generalização do uso de detectores de metais, prática usual em tais zonas, desde há duas décadas, mas interdita desde 1999.

Áreas de Incidência (resultantes de constantes descargas de areias)
Nestas áreas, a inconveniência da utilização de detectores de metais releva menos em termos de preocupações estratigráficas comparativamente ao enorme potencial de informação espacial e histórico-arqueológico que tais pesquisas proporcionariam se fossem arqueologicamente enquadradas.

Parecia tanto mais importante quanto se conhecia a existência de numerosas e interessantes colecções de bens arqueológicos com esta proveniência, em posse de particulares, ao mesmo tempo que se tentou evitar a perda irreversível de bens e de conhecimentos que, mais do que pertencerem a todos nós, são a nossa própria memória.

Nasceu a parceria por via de um acordo de colaboração
Como tal, foi celebrado um acordo de colaboração, entre o Centro Nacional de Arqueologia Náutica e Subaquática, e um grupo de cidadãos que desde os anos 80, se dedicavam à prospecção com detectores de metais nas áreas anteriormente referidas.

Tratou-se de um projecto de trabalhos arqueológicos, portanto enquadrável no âmbito da legislação aplicável a este domínio (D.-L. n.º 164/97, de 27 de Junho e D. L. n.º 270/99, de 15 de Julho), que foi assumido no quadro do Plano de Actividades do CNANS - e não no Plano Nacional de Trabalhos Arqueológicos.

Foram estabelecidas normas, passando pela delimitação das zonas a prospectar, pela declaração dos achados, efectuada através de relatórios periódicos a enviar ao então CNANS (Centro Nacional de Arqueologia Nautica e Subaquatica, extinto), dos quais constam , a descrição e identificação do objecto, a sua foto, o achador, a data e circunstancias do achado, e a localização onde foi recolhido, em cartografia georeferênciada.

Todos os participantes no projecto assinaram um compromisso de honra, em que se comprometeram a cumprir rigorosa e integralmente todos os pressupostos do acordo de colaboração celebrado com o então CNANS, e foram constituídos como fiéis depositários dos objectos por si recolhidos, comprometendo-se a ceder as peças aos Museus locais para efeito de exposição, ou estudo.

Desde o ano 2000 até ano 2010, os trabalhos desenvolvidos, foram integrados no plano de actividades anuais do então CNANS.

A origem do nome do nosso projecto
O nome do Projecto e o logotipo foram baseados no reverso de uma moeda de IPSES, povoado pré-romano, que se supõe situado na área geográfica do Município de Portimão ( Vila Velha, em Alvor ).
 
  •  Descarga de Areias
      As areias eram bombeadas directamenta da draga para as praias (via condutas)
  •  Praia da Rocha nos anos 60
      Extenção da Praia da Rocha antes do aumento do areal (pelas areias dragadas)
  •  Praia da Rocha - Actualidade
      A extenção do areal da Praia de Rocha na actualidade
  •  Depósito de Dragados - Alvor
      Depósitos de dragados (actualmente dunas) criados artificialmente em Alvor
  •  Depósito de Dragados
      Depósitos de dragados (actualmente dunas) criados artificialmente em Alvor
Colaboração Museu de Portimão
O Associação Projecto IPSIIS reverte (deste a sua primeira hora) o produto do seu trabalho para comunidade.

Este exemplo está patente na exposição permanente do Museu de Portimão, onde se encontram em exposição diversas peças entregues pela Associação Projecto IPSIIS.
Achados Únicos
Alguns dos nossos achados são artefactos únicos.
São sem dúvida verdadeiros achados que se revestem de histórias para além da história !
Descubra na nossa secção de Downloads artigos sobre alguns destes objectos (brevemente).
Revista Portugal Romano
O Projecto IPSIIS na revista Portugal Romano.
O Portugal Romano é um projecto que tem por objectivo dinamizar, divulgar e promover o legado romano em Portugal.
Protocolo de Colaboração com o Museu de Portimão
No seguimento da já duradoura colaboração entre o Projecto IPSIIS e o Museu de Portimão, foi celebrado entre a nova associação e o museu, um protocolo de colaboração mútua.

Este protocolo visa enquadrar institucional e cientificamente a atividade de prospeção com detectores de metais em zonas delimitadas de praias e de depósitos de dragados, desenvolvido pela ASSOCIAÇÃO PROJECTO IPSIIS, de
forma articulada e coordenada pelo MUSEU DE PORTIMÃO.
(veja o desenvolvimento na n/ zona de noticias)